GILSONNETO.COM

MENU
Logo
Segunda, 26 de outubro de 2020
Publicidade
Publicidade

Agropecuária

Cerca de 60% da área de Sergipe é usada para pastagem animal

De acordo com o Censo Agropecuário 2017, o estado possui mais de 90 mil estabelecimentos agropecuários

303
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Secretaria de Estado Geral de Governo (SEGG), por meio do Observatório de Sergipe,  lançou a publicação “Perfil da Pecuária Sergipana 2017”, buscando ampliar o debate e a divulgação de dados e informações sobre a pecuária no Estado. Para tanto, foram utilizados dados da Pesquisa da Pecuária Municipal 2017, do Censo Agropecuário 2017, da Pesquisa Trimestral do Leite de 2018 e da Produção de ovos de galinha 2018, realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o Censo Agropecuário 2017, Sergipe possui 93.333 estabelecimentos agropecuários, dos quais: 

- 47% desenvolvem a bovinocultura, 42% têm menos de 50 cabeças de bovinos, 19% produzem leite;

- 38% criam galinháceos (galinhas, galos, frangas, frangos e pintos) e 30% produzem ovos de galinhas. 

Em relação à utilização das terras, 60% da área do estado é utilizada para fins de pastagens – maior percentual do Nordeste e um dos maiores do Brasil. 

Em 2017, segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), Sergipe ocupou a 23ª posição no ranking de rebanho bovino no país e a 8ª posição no Nordeste, perdendo uma posição tanto nacional quanto regionalmente. 

A PPM também registra dados dos produtos de origem animal como leite, ovos de galináceos, ovos de codorna e mel. Em 2017, a receita dos produtos de origem animal de Sergipe foi de R$ 489.385.000,00, sendo 384.031.000,00 de leite; R$ 104.562.000,00 da venda de ovos de galinha e R$ 792.000,00 de mel de abelha.  O valor da produção dos ovos de galinha, em 2017, cresceu 15,17 %, enquanto o valor da produção de leite e mel reduziu -11,89% e -26,12%, respectivamente.

Fonte/Créditos: Jornal da Cidade

Créditos (Imagem de capa): Foto: Divulgação

Comentários: