GILSONNETO.COM

Notícias Política

Deputados bolsonaristas tentam impedir vacinação em crianças de 5 a 11 anos

Na própria base governista, há resistência ao projeto de decreto legislativo; Anvisa atestou a segurança do imunizante para a faixa etária

Deputados bolsonaristas tentam impedir vacinação em crianças de 5 a 11 anos
Sandro Araújo/Agência Saúde DF
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um grupo de cinco deputados federais governistas apresentou projeto de decreto legislativo para invalidar resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que aprovou a ampliação do uso de vacina contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos.

Assinam o projeto, já protocolado na Câmara dos Deputados, Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ), General Girão (PSL-RN), Junio Amaral (PSL-MG), Dr. Luiz Ovando (PSL-MS) e Diego Garcia (Podemos-PR). Eles argumentam que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a proporção de casos sintomáticos de infecção pelo coronavírus nessa faixa etária é menor do que em pacientes mais velhos.

O projeto de decreto legislativo ressalta que o imunizante precisaria passar por novas fases de estudo para atestar a sua segurança na aplicação em crianças e adolescentes.

A perspectiva é de que o decreto legislativo seja discutido apenas após o fim do recesso parlamentar, em fevereiro. Até lá, a perspectiva no Ministério da Saúde é de que o imunizante seja incluído no PNO (Plano Nacional de Operacionalização).

Resistência

Anvisa já atestou a segurança da vacina da Pfizer após avaliação técnica. Segundo a Agência, os riscos de efeitos adversos são baixos e representaram, levando em conta a imunização nos Estados Unidos, 0,05% do total de doses administradas.

Além disso, o próprio Ministério da Saúde já recomenda a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. De acordo com o documento publicado pela pasta, na última sexta-feira (24), a imunização deverá ser realizada com a autorização dos pais ou responsáveis e com a prescrição médica.

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), uma das autoras do decreto legislativo, informou à CNN Brasil que conversará sobre o assunto com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

A iniciativa, no entanto, já encontra resistência entre lideranças partidárias. Segundo integrantes da própria base aliada, não caberia ao Congresso Nacional interferir em uma decisão de caráter técnico que cabe ao Ministério da Saúde.

por Gustavo Uribe & Kenzô Machida da CNN

FONTE/CRÉDITOS: CNN Brasil
Comentários:

Veja também

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )