GILSONNETO.COM

Osmar Terra representará Bolsonaro na posse de Alberto Fernández, informa porta-voz

Esta é a primeira vez desde 2003 que chefe de Estado brasileiro não vai à posse do presidente argentino
Osmar Terra representará Bolsonaro na posse de Alberto Fernández, informa porta-voz
Foto: Carolina Antunes/PR
41

Osmar Terra representará Bolsonaro na posse de Alberto Fernández, informa porta-voz

G1/Mundo

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou nesta quarta-feira (6) que o ministro da Cidadania, Osmar Terra, representará o presidente Jair Bolsonaro na posse de Alberto Fernández como novo presidente da Argentina.

A posse está marcada para 10 de dezembro, e esta será a primeira vez desde 2003 que o chefe de Estado brasileiro não irá à posse do novo presidente argentino (leia detalhes mais abaixo).

"O ministro Osmar Terra é um cidadão riograndense com larga experiência, fluente no idioma castelhano e um representante digno do nosso país, da nossa diplomacia, das nossas relações bilaterais com a Argentina. O Brasil se faz muito bem representado e, se isso demonstrar uma aproximação do Brasil para com a Argentina, pode ser referendada pela pessoa do ministro. O presidente designou o ministro Osmar Terra para representá-lo", afirmou o porta-voz de Bolsonaro.

Durante a campanha presidencial na Argentina, Bolsonaro fez diversas críticas a Fernández e defendeu reiteradas vezes a reeleição de Mauricio Macri, que perdeu no primeiro turno.

Bolsonaro chegou a dizer que, se Fernández fosse eleito, a Argentina se tornaria uma "nova Venezuela" e, por isso, cidadãos argentinos fugiriam para o Rio Grande do Sul, assim como venezuelanos fugiram para Roraima.

Após a eleição, Bolsonaro disse que não cumprimentaria Fernández, acrescentando que a população argentina escolheu "mal" o novo presidente.

Relação Brasil-Argentina

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a Argentina é o terceiro principal destino das exportações brasileiras.

Segundo o Itamaraty, o comércio bilateral entre os dois países chegou a US$ 26 bilhões em 2018, atrás somente dos Estados Unidos e da China.

"No plano político, a proximidade com a Argentina constitui pilar importante do esforço de construção de um espaço de paz e cooperação no entorno brasileiro. A alta densidade da cooperação política entre ambos os países reflete-se nos frequentes encontros e visitas bilaterais em nível presidencial e ministerial", destaca o ministério em um texto publicado no site oficial.

Brasileiros na posse da Argentina

Saiba qual chefe de Estado brasileiro esteve na posse do novo presidente argentino:

  • 2015: Dilma compareceu à posse de Mauricio Macri;
  • 2011: Dilma esteve na posse de Cristina Kirchner;
  • 2007: Lula participou da posse de Cristina Kirchner;
  • 2003: Lula compareceu à posse de Nestor Kirchner;
  • 2002: Fernando Henrique não compareceu à posse de Eduardo Duhalde, eleito pelo Congresso;
  • 2001: Fernando Henrique não foi à posse de Adolfo Rodríguez Saá, eleito pelo Congresso;
  • 1999: Fernando Henrique Cardoso foi à posse de Fernando de la Rua;
  • 1995: Fernando Henrique Cardoso esteve na posse de Carlos Menen;
  • 1989: José Sarney foi na posse de Carlos Menen.

Diplomacia

Além da polêmica com o presidente eleito da Argentina, Bolsonaro também se envolveu nos últimos meses em polêmicas com líderes de ChileBolíviaNoruegaAlemanha e França (clique no nome do país para relembrar a polêmica).

Bolsonaro também faz frequentes críticas aos governos de Cuba e da Venezuela e, durante a campanha presidencial, disse que não permitiria que chineses "comprassem o Brasil" se fosse eleito.

OUVIR NOTÍCIA

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou nesta quarta-feira (6) que o ministro da Cidadania, Osmar Terra, representará o presidente Jair Bolsonaro na posse de Alberto Fernández como novo presidente da Argentina.

A posse está marcada para 10 de dezembro, e esta será a primeira vez desde 2003 que o chefe de Estado brasileiro não irá à posse do novo presidente argentino (leia detalhes mais abaixo).

"O ministro Osmar Terra é um cidadão riograndense com larga experiência, fluente no idioma castelhano e um representante digno do nosso país, da nossa diplomacia, das nossas relações bilaterais com a Argentina. O Brasil se faz muito bem representado e, se isso demonstrar uma aproximação do Brasil para com a Argentina, pode ser referendada pela pessoa do ministro. O presidente designou o ministro Osmar Terra para representá-lo", afirmou o porta-voz de Bolsonaro.

Durante a campanha presidencial na Argentina, Bolsonaro fez diversas críticas a Fernández e defendeu reiteradas vezes a reeleição de Mauricio Macri, que perdeu no primeiro turno.

Bolsonaro chegou a dizer que, se Fernández fosse eleito, a Argentina se tornaria uma "nova Venezuela" e, por isso, cidadãos argentinos fugiriam para o Rio Grande do Sul, assim como venezuelanos fugiram para Roraima.

Após a eleição, Bolsonaro disse que não cumprimentaria Fernández, acrescentando que a população argentina escolheu "mal" o novo presidente.

Relação Brasil-Argentina

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a Argentina é o terceiro principal destino das exportações brasileiras.

Segundo o Itamaraty, o comércio bilateral entre os dois países chegou a US$ 26 bilhões em 2018, atrás somente dos Estados Unidos e da China.

"No plano político, a proximidade com a Argentina constitui pilar importante do esforço de construção de um espaço de paz e cooperação no entorno brasileiro. A alta densidade da cooperação política entre ambos os países reflete-se nos frequentes encontros e visitas bilaterais em nível presidencial e ministerial", destaca o ministério em um texto publicado no site oficial.

Brasileiros na posse da Argentina

Saiba qual chefe de Estado brasileiro esteve na posse do novo presidente argentino:

  • 2015: Dilma compareceu à posse de Mauricio Macri;
  • 2011: Dilma esteve na posse de Cristina Kirchner;
  • 2007: Lula participou da posse de Cristina Kirchner;
  • 2003: Lula compareceu à posse de Nestor Kirchner;
  • 2002: Fernando Henrique não compareceu à posse de Eduardo Duhalde, eleito pelo Congresso;
  • 2001: Fernando Henrique não foi à posse de Adolfo Rodríguez Saá, eleito pelo Congresso;
  • 1999: Fernando Henrique Cardoso foi à posse de Fernando de la Rua;
  • 1995: Fernando Henrique Cardoso esteve na posse de Carlos Menen;
  • 1989: José Sarney foi na posse de Carlos Menen.

Diplomacia

Além da polêmica com o presidente eleito da Argentina, Bolsonaro também se envolveu nos últimos meses em polêmicas com líderes de ChileBolíviaNoruegaAlemanha e França (clique no nome do país para relembrar a polêmica).

Bolsonaro também faz frequentes críticas aos governos de Cuba e da Venezuela e, durante a campanha presidencial, disse que não permitiria que chineses "comprassem o Brasil" se fosse eleito.

Fonte

G1/Mundo

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Sergipe
Corpo do radialista Humberto Mendonça é sepultado em Aracaju
Corpo do radialista Humberto Mendonça é sepultado em Aracaju
VISUALIZAR
Mundo
Trump quer que Apple se envolva na construção de infraestrutura 5G nos EUA
Trump quer que Apple se envolva na construção de infraestrutura 5G nos EUA
VISUALIZAR
Brasil
Galvão Bueno é internado, Luis Roberto vai narrar final da Libertadores
Galvão Bueno é internado, Luis Roberto vai narrar final da Libertadores
VISUALIZAR
Polícia
Suspeito de matar vítima a pedradas é preso em Monte Alegre
Suspeito de matar vítima a pedradas é preso em Monte Alegre
VISUALIZAR
Entretenimento
'A Vida Invisível' é indicado ao Independent Spirit Awards 2020
'A Vida Invisível' é indicado ao Independent Spirit Awards 2020
VISUALIZAR
Municípios
Levantamento registra avanço da seca em Sergipe no mês de outubro
Levantamento registra avanço da seca em Sergipe no mês de outubro
VISUALIZAR