GILSONNETO.COM

Sindicato recorrerá de decisão que taxará cerca de 600 aposentados

Advogado (à esquerda) Guilherme Sobral e presidente do Sindifisco, Paulo Pedroza.
Sindicato recorrerá de decisão que taxará cerca de 600 aposentados
Foto: Arquivo Infonet
55

Sindicato recorrerá de decisão que taxará cerca de 600 aposentados

Infonet

Cerca de 600 aposentados aguardam o resultado de uma discussão jurídica que pode culminar na anulação de uma cobrança previdenciária àqueles que recebem entre um salário-mínimo e o teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), o qual gira em torno de R$ 6.100. Na última terça-feira, 11, o Tribunal de Justiça (TJ-SE) derrubou a decisão da 3ª Vara Cível de Aracaju que acatava o pedido do Sindicato dos Servidores do Fisco (Sindifisco), mas nesta quarta-feira, 12, a entidade prometeu recorrer na mesma instância.

O sindicato promoveu uma palestra com os sindicalizados e detalhou o processo em que está inserido. “O estado cometeu uma ilegalidade ao colocar um artigo que permite aumentar a base de cálculo de onde é cobrada essa contribuição na Reforma da Previdência. Até então era cobrado 14% sobre todo valor que excedesse o teto do INSS, agora foi permitido que se cobre a contribuição de tudo que exceda um salário-mínimo, gerando uma tributação de cerca de 600 reais a mais”, narrou o advogado do Sindifisco, Guilherme Sobral.

Conforme Guilherme, o sindicato ainda não foi notificado da derrubada da liminar, mas já prepara o recurso, o qual deverá ser julgado pela desembargadora Iolanda Santos Guimarães e o colegiado da 3ª Vara. Enquanto não há uma nova sequência jurídica, a tendência é que a cobrança ocorra normalmente a partir de 1º de abril.

Para o presidente do Sindifisco, Paulo Pedroza, a decisão foi surpreendente do ponto de vista jurídico, haja vista que, com essa notificação, o processo pode demorar até um ano para ser finalizado. “É natural que o governo recorra, mas a decisão da desembargadora nos trouxe uma certa surpresa porque essa matéria não é nova e já foi analisada pelo Supremo Tribunal Federal [STF]. Nós não estamos questionando a lei que sanciona a reforma da previdência, o que nós pedimos é que não se cobre a mais dos aposentados e que o tribunal se posicione sobre essa decisão”, analisou o sindicalista.

Sintese

Em apoio, o Sintese lamenta a decisão da desembargadora Iolanda Guimarães que ontem, dia 11, derrubou a liminar concedida pelo juiz Luis Gustavo Serravalle Almeida, da 3ª Vara Cível de Aracaju ao Sindifisco que suspendia o desconto 14% para aposentados e pensionistas do Fisco que recebem até o teto previdenciário do INSS (R$6.109,11).

“Lamentamos essa decisão, Sergipe não é um país independente, se o Supremo Tribunal Federal tem uma decisão pacificada que trata do não desconto previdência para quem recebe até o teto do INSS. A decisão do STF deve ser seguida pelos Estados. Esperamos que o Tribunal de Justiça de Sergipe não avalie a legislação sergipana como algo diferente do restante do Brasil”, afirma o vice-presidente do SINTESE, professor Roberto Silva dos Santos.

O Sintese a exemplo do Sindifisco, também impetrou liminar solicitando a suspensão do desconto, mas a ação do sindicato, que tramita na 18º Vara Cível de Aracaju ainda não foi julgada.

Ao Portal Infonet, a Secretaria de Estado da Comunicação transmitiu a versão passada pelo procurador-geral do Estado, Vinícius Oliveira, o qual comentou a decisão judicial e ressaltou a importância do trabalho realizado pelo governo. “Não faz sentido algum criar um clima de insegurança jurídica quando, à exaustão, todos sabem que o ajuste da previdência realizado em Sergipe está em consonância com a Reforma da Previdência Federal que, mais do que uma simples vontade do Governador, foi de obrigatória reprodução”, afirmou o procurador.

por Daniel Rezende

OUVIR NOTÍCIA

Cerca de 600 aposentados aguardam o resultado de uma discussão jurídica que pode culminar na anulação de uma cobrança previdenciária àqueles que recebem entre um salário-mínimo e o teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), o qual gira em torno de R$ 6.100. Na última terça-feira, 11, o Tribunal de Justiça (TJ-SE) derrubou a decisão da 3ª Vara Cível de Aracaju que acatava o pedido do Sindicato dos Servidores do Fisco (Sindifisco), mas nesta quarta-feira, 12, a entidade prometeu recorrer na mesma instância.

O sindicato promoveu uma palestra com os sindicalizados e detalhou o processo em que está inserido. “O estado cometeu uma ilegalidade ao colocar um artigo que permite aumentar a base de cálculo de onde é cobrada essa contribuição na Reforma da Previdência. Até então era cobrado 14% sobre todo valor que excedesse o teto do INSS, agora foi permitido que se cobre a contribuição de tudo que exceda um salário-mínimo, gerando uma tributação de cerca de 600 reais a mais”, narrou o advogado do Sindifisco, Guilherme Sobral.

Conforme Guilherme, o sindicato ainda não foi notificado da derrubada da liminar, mas já prepara o recurso, o qual deverá ser julgado pela desembargadora Iolanda Santos Guimarães e o colegiado da 3ª Vara. Enquanto não há uma nova sequência jurídica, a tendência é que a cobrança ocorra normalmente a partir de 1º de abril.

Para o presidente do Sindifisco, Paulo Pedroza, a decisão foi surpreendente do ponto de vista jurídico, haja vista que, com essa notificação, o processo pode demorar até um ano para ser finalizado. “É natural que o governo recorra, mas a decisão da desembargadora nos trouxe uma certa surpresa porque essa matéria não é nova e já foi analisada pelo Supremo Tribunal Federal [STF]. Nós não estamos questionando a lei que sanciona a reforma da previdência, o que nós pedimos é que não se cobre a mais dos aposentados e que o tribunal se posicione sobre essa decisão”, analisou o sindicalista.

Sintese

Em apoio, o Sintese lamenta a decisão da desembargadora Iolanda Guimarães que ontem, dia 11, derrubou a liminar concedida pelo juiz Luis Gustavo Serravalle Almeida, da 3ª Vara Cível de Aracaju ao Sindifisco que suspendia o desconto 14% para aposentados e pensionistas do Fisco que recebem até o teto previdenciário do INSS (R$6.109,11).

“Lamentamos essa decisão, Sergipe não é um país independente, se o Supremo Tribunal Federal tem uma decisão pacificada que trata do não desconto previdência para quem recebe até o teto do INSS. A decisão do STF deve ser seguida pelos Estados. Esperamos que o Tribunal de Justiça de Sergipe não avalie a legislação sergipana como algo diferente do restante do Brasil”, afirma o vice-presidente do SINTESE, professor Roberto Silva dos Santos.

O Sintese a exemplo do Sindifisco, também impetrou liminar solicitando a suspensão do desconto, mas a ação do sindicato, que tramita na 18º Vara Cível de Aracaju ainda não foi julgada.

Ao Portal Infonet, a Secretaria de Estado da Comunicação transmitiu a versão passada pelo procurador-geral do Estado, Vinícius Oliveira, o qual comentou a decisão judicial e ressaltou a importância do trabalho realizado pelo governo. “Não faz sentido algum criar um clima de insegurança jurídica quando, à exaustão, todos sabem que o ajuste da previdência realizado em Sergipe está em consonância com a Reforma da Previdência Federal que, mais do que uma simples vontade do Governador, foi de obrigatória reprodução”, afirmou o procurador.

por Daniel Rezende

Fonte

Infonet

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Polícia
Polícia busca imagens para identificar quem jogou feto na Jabotiana
Polícia busca imagens para identificar quem jogou feto na Jabotiana
VISUALIZAR
Mundo
Califórnia quer anular 85 mil condenações por maconha
Califórnia quer anular 85 mil condenações por maconha
VISUALIZAR
Entretenimento
Noiva de José de Abreu fala sobre 'olhar julgador' por diferença de idade
Noiva de José de Abreu fala sobre 'olhar julgador' por diferença de idade
VISUALIZAR
Municípios
16 agências do Banese vão passar por restruturação para funcionar como escritório de...
16 agências do Banese vão passar por restruturação para funcionar como escritório de negócios
VISUALIZAR
Mundo
Investigadores descobrem sinais misteriosos vindos do Espaço
Investigadores descobrem sinais misteriosos vindos do Espaço
VISUALIZAR
Polícia
Acidentes com ônibus são responsáveis por 12,3% das mortes nas rodovias federais de Sergipe
Acidentes com ônibus são responsáveis por 12,3% das mortes nas rodovias federais de Sergipe
VISUALIZAR